28 de jan de 2015

para ver: filmes para quem gosta de música

Aqui vão três indicações de filmes que assisti recentemente e falam sobre música. Posso até mesmo fazer uma segunda parte sobre filmes que falam também sobre música, ou talvez outros assuntos. 

Tumblr

Aconteceu em Woodstock
Nada mais é do que a história do Festival de Woodstock, que aconteceu em 1969 na cidade de Bathel. O festival, que deveria ocorrer nas proximidades de Woodstock teve de mudar de locação porque a câmara de vereadores da cidade de Wallkill cancelou a licença para a realização do festival. É aí que surge a história do personagem principal - e também salvador do real Woodstock - Elliot Tiber. Homossexual, filho de um casal de senhores que dirigia um hotel de beira de estrada quase falido. Elliot intermediou com o dono da fazenda em Bathel as negociações para que o Woodstock acontecesse lá, já que o mesmo tinha uma licença para a realização de seu Festival de Artes e Música. O hotel foi então inundado pelos realizadores e produtores do evento e a tal fazenda hospedou o festival. O filme foca mais em todo esse processo da transferência de lugar e a preparação para os três dias de paz e música. A vida de Elliot também é muito mostrada no filme, sua sexualidade assim como sua relação com seus pais. Se você está querendo assistir para ver trechos dos shows não encontrará o que procura. Mas o filme é uma experiência muito legal, além de mostrar toda a atmosfera do final dos 60, com a Guerra do Vietnã e o desenvolvimento do movimento hippie. 

Risultato della ricerca immagini di Google per http://www.solospettacolo.it/wp-content/uploads/2010/04/Alta_Fedelt%C3%A0.jpg

Alta Fidelidade
Rob Gordon é o dono de uma loja de discos de vinil quase falida e que não tem muita sorte no amor. O filme começa mostrando seu término com Laura, sua - até então - atual namorada. A partir daí se percebe seu amor por fazer listas de top 5, o que é uma coisa bem divertida e que movimenta bem o filme, por todo o enredo ele segue fazendo essas listas, como o top 5 piores términos e assim por diante. Também se percebe que Rob é um jukebox ambulante, assim como seus dois companheiros na loja de vinil. A partir do término com Laura, Rob encara uma forte crise, chegando a repensar suas escolhas e seus antigos sonhos. Tenho que admitir que segui vendo o filme porque, em geral, citava muitas referências à cultura pop e ao mundo musical. Mas, para ser honesta, achei que o filme queria dizer mais coisa do que realmente disse. Enfim, talvez o livro seja bem melhor. 

Love

Quase Famosos
Dessa lista, esse é meu favorito. William herdou todo seu conhecimento musical dos vinis antigos da irmã mais velha que embarcou no sonho de ser aeromoça. Baseado em fatos reais, o precoce William, de 15 anos, sonha com um estágio na Rolling Stone e em 1973 ele é contratado pela revista para seguir a banda fictícia Stillwater. Antes dessa aventura, William já havia escrito para a revista Creem e tinha como mentor e amigo o crítico musical Lester Bangs, o qual deu a William dicas sobre o mundo o jornalismo musical. Nessa experiência, o jovem tem ao seu lado a groupie (apesar de não concordar com a designação) Penny Lane, da qual William se torna amigo e confidente. O filme, inspirado na vida do diretor do filme, mostra os ossos do ofício de um jornalista musical que, ao mesmo tempo que procura ser um crítico, também deseja ser amigo e admirador da banda. Também são mostradas as dificuldades durante a caminhada rumo ao sucesso de uma banda estreante e sua relação com os fãs, tudo de uma maneira mais madura. O filme capturou bem a cultura da época, assim como traços de bandas, pensamento e juventude da época. Recomendo!

Giovanna


Nenhum comentário:

Postar um comentário